Posted tagged ‘Marina Silva’

Rio +20

04/06/2012

Fala Biogalera!!!

Primeiramente gostaria de agradecer em nome de;  Kássio Castro, Alzira Farias e Jacqueline Araujo;  à todos os 101.742 acessos até o momento, são vocês que fazem o Biogalera!

Hoje resolvi falar um pouco sobre o “Evento da Moda”, no caso o Rio +20, que nada mais é do que uma conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, será realizada de 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 é assim conhecida porque marca os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) e deverá contribuir para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas.

Rio +20 Sustentável.

A proposta brasileira de sediar a Rio+20 foi aprovada pela Assembléia-Geral das Nações Unidas, em sua 64ª Sessão, em 2009. O objetivo da Conferência é a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto e do tratamento de temas novos e emergentes.

A proposta e o texto do Rio +20 é bem elaborado e bonito e ficamos todos torcendo para que os governantes tomem uma decisão firme pra se tentar combater a maioria dos problemas ambientais vividos atualmente. No entanto o Brasil recentemente acabou desperdiçando uma grande oportunidade de chegarmos à Rio+20 de cabeça erguida, em vez de tirar o tema de meio ambiente das discussões, como foi feito, e discutir apenas economia verde, desenvolvimento social e govenrança. O país perde a prerrogativa de liderar pelo exemplo”, afirmou a ex-ministra Marina Silva.

Ex Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva

O Brasil foi o primeiro país em desenvolvimento a apresentar metas de reduções de CO2 em Copenhague em virtude das políticas contra o desmatamento. “Agora o Brasil apresenta esses bons resultados obtidos com uma lei que acabaram de revogar”, criticou a ex-ministra ao veto parcial ao Código Florestal feito pela presidente Dilma Rousseff!

Esperamos que o Rio +20 não se torne mais um dos muitos eventos que serviram apenas de publicidade para os governantes envolvidos na discussão e pouco seja feito pelo meio ambiente!

Espero que tenham gostado de ler um pouco mais sobre o Rio +20. Desejo a todos uma ótima semana e voltem sempre!

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/brasil-nao-deveria-tirar-tema-ambiental-da-rio-20-diz-marina-silva ; http://www.rio20.gov.br/sobre_a_rio_mais_20

By Kássio Castro

O PAS de Marina Silva será revisto pelo governo

16/10/2010

Ao ler essa matéria, fiquei muito triste e fiquei ainda mais triste por saber que uma mulher do histórico e a capacidade da Marina Silva não teve votos o suficiente para concorrer ao segundo turno.Enfim essa historia de política é muito individual e não quero fazer aqui demagogias sobre qual candidato é melhor para governar nosso pais.Mas eu particularmente já estava em um dilema sem saber para quem votar(Por pura falta de opção é claro)agora mais do que nunca estou  decidida em anular meu voto para o 2º turno.Enfim a matéria fala sobre a PAS feita pela ex-ministra Marina Silva que agora simplesmente vai ser “reformulada”pelo novo governo.

Leia a matéria!

Ministros criticam proposta de ex-ministra, considerada “preservacionista”.Mudanças vão incluir a presença de militares, projetos de mineração e hidrelétricas, além de rever terras indígenas.

Principal legado de Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente, o PAS (Plano Amazônia Sustentável) será revisto pelo governo. Sua nova versão deverá incluir projetos de mineração, defesa e grandes hidrelétricas.

A reforma no plano começou a ser debatida ontem em um seminário organizado pela SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos).


O momento não poderia ser pior politicamente: o PT e o governo tentam atrair a candidata derrotada verde e seus 20 milhões de eleitores para a campanha de Dilma Rousseff no segundo turno.
O PAS é um ponto sensível para Marina: construído durante três anos, ele deveria dar as diretrizes para o desenvolvimento da região. Marina costumava se referir ao plano como seu “filho”.
Quando decidiu lançá-lo, em maio de 2008, o presidente Lula entregou sua execução à SAE, então chefiada por Mangabeira Unger, alegando que Marina não era “isenta”. Foi o estopim da demissão da ministra.

A SAE, porém, nunca colocou o plano em prática. Além de não ter “porte” para executá-lo, como admitiu ontem, a secretaria considera o PAS genérico. “Sou defensor de metas concretas”, disse ontem o ministro Samuel Pinheiro Guimarães.

“O plano é muito preservacionista”, afirmou Maria Amélia Enríquez, assessora do Ministério de Minas e Energia que participou de um dos painéis do seminário.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que abriu o seminário, criticou o excesso de preservacionismo na política ambiental.(Acho isso um absurdo,se a ministra do meio ambiente fala uma coisa dessa,então…)

“O debate sobre questões ambientais tem uma demanda não só da economia de baixo carbono, mas tem de ter uma visão de desenvolvimento sustentável de natureza estratégica para o Brasil.”

“Nós precisamos rever o PAS”, afirmou o secretário-executivo da SAE, Luiz Alfredo Salomão. “Não porque tenha erros, mas tem lacunas que precisam ser preenchidas e atualizadas.”
Uma das “lacunas” é a presença dos militares. Eles foram excluídos do plano de Marina e não concordam com certos princípios defendidos pela ex-ministra, como grandes terras indígenas contínuas em fronteiras.
“Nós aprendemos que não pode haver desenvolvimento sem a defesa estar assegurada”, afirmou Salomão.
Outra lacuna são energia e mineração. O PAS original critica a atividade mineradora, afirmando que ela “não impulsiona políticas de desenvolvimento endógeno”.
Já o governo quer ampliar a exploração do potencial mineral da Amazônia.
Isso inclui a montagem de um polo petroquímico em Manaus, que use o gás natural de Urucu e o potássio de jazidas que a Petrobras possui em Nova Olinda (AM).

“O Amazonas é o terceiro produtor de hidrocarbonetos do país e não é possível que essa riqueza não seja colocada a serviço do desenvolvimento “, disse Salomão.
Ele lembrou que as hidrelétricas do Madeira e do Xingu não estavam em construção quando o PAS foi lançado, nem estavam previstos investimentos de US$ 22 bilhões em mineração, que incluem a duplicação da produção de ferro em Carajás.

Fonte: Jornal Folha de SP, 14/10

 

Destaquei as frases mais horrorosas do texto e me despeço dizendo:Afinal,o que esses políticos querem fazer do nosso país?

Enfim se fossem elaboradas boas leis eu ate ficava calada,mas o que eles querem fazer ao meu ver é de uma total idiotice e ignorância.Para que mexer em um projeto tão grandioso e lindo como o de Marina?Enfim acho que as novas medidas são péssimas.

E estava vendo outros blogs e também achei blogueiros que como eu não gostaram da noticias e um deles falou muito bem do assunto:“O Brasil está involuindo no quesito legislação ambiental??? Essas mudanças propostas no Plano Amazônia Sustentável (PAS) me cheiram muito mal. Que tal mudar para PAI ( Plano Amazônia INsustentável)?????”

Post By:Jacqueline Araújo!!

Bom fim de semanas a todos!