Archive for the ‘Ictiologia’ category

Alligator Gar (Peixe-Jacaré)

18/08/2011

Fala Biogaleraa!!

Hoje vocês vão conhecer um cara de aparência estranha que pode até assustar, no entanto é um peixe relativamente passivo, solitário que vive em águas salobras norte-americanas. Importante salientar que apesar de boatos, não há nenhuma prova concreta que esse animal tenha atacado algum humano.

Esse cara é um primitivo peixe actinopterígeo. Ao contrário de outros Gars , O Alligator gar possui uma linha dupla de grandes dentes no maxilar superior. Seu nome deriva do jacaré, devido a aparência destes dentes, juntamente com focinho alongado do peixe. A superfície dorsal da Alligator gar é um marrom ou verde-oliva de cor, enquanto a superfície ventral tende a ser mais leves.

Aligator gar (vulgo peixe-jacaré)

Uma característica anatômica interessante deste peixe é que sua bexiga flutuabilidade está diretamente ligado à sua garganta, dando-lhe a capacidade de tirar do ar acima da água. Por esta razão, Alligator gar são frequentemente encontrados perto da superfície de um corpo de água.

Espero que tenha gostado de conhecer um pouco mais sobre o Alligator gar, vulgarmente conhecido como peixe-jacaré e se possível deixem comentários com dúvidas, elogios, críticas, etc.

Abraços e boa semana a todos!

Aligator gar (vulgo peixe-jacaré) com o apresentador richard rasmussen

Fonte: EO Wiley, 1976 A filogenia e biogeografia de gars fósseis e recentes (Actinopterygii: Lepisosteidae).. Mus. Nat. Hist. Univ. Kansas Misc. Publ. 64:1-111.

By Kássio Castro

 

 

Anúncios

Possível nova espécie de peixe

06/05/2010

Não sei se todos vocês acompanharam ano passado nos jornais, a possível descoberta de uma nova espécie de peixe, mas achei interessante postar aqui, já que nosso objetivo é compartilhar com vocês tudo que for relevante à Biologia.

Bom, esse peixe foi encontrado por estudiosos e pescadores que faziam uma viagem de pesquisa do projeto Tamar. Durante uma experiência no litoral norte da Bahia eles acabaram fisgando o animal. Segundo os mesmos, o animal parece ser pré-histórico, aparentando ser de silicone, possuindo somente gordura. Ele estava a aproximadamente mil metros de profundidade, a 15 km da praia do Forte.

Ainda que por acaso, um achado desses é muito importante para a ciência como um todo, pois é algo nunca visto antes pelo ser humano. Este peixe será conservado em formol e fará parte do acervo do Museu de Zoologia da UFBA, onde será estudado por biólogos, afim de serem determinados dados tais como espécie, região encontrada.. entre outros.

O peixe pesa cerca de 40 quilos e mede 1,83 metros. Possui olhos pequenos, boca grande e dentes quase invisíveis.

Fonte: Sobretudo.org, Portaldovt.com.br, oimparcial.com.br

Post by Zirah Farias