Primeiro registro de nidificação de Eretmochelys imbricata e Lepidochelys olivacea no Delta do Parnaíba, Piauí.

Fala Biogalera!!!

Devido ao gigantesco número de trabalhos, provas, etc. Ficamos um pouco ausente do Biogalera, mas estou voltando mostrando um pouco sobre duas espécies de tartarugas que tiveram registros de nidificação pela primeira vez no litoral piauiense, no caso a Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766), vulgarmente conhecida como tartaruga de pente!

A tartaruga-de-pente ou tartaruga-de-escamas (Eretmochelys imbricata), também conhecida pelos nomes de tartaruga-de-casco-vinho, tartaruga-legítima e tartaruga-verdadeira, é uma tartaruga marinha da família dos queloniideos, encontrada em mares tropicais e subtropicais. Espécie criticamente ameaçada de extinção devido a caça indiscriminada, possui carapaça medindo entre 80 e 90 cm de comprimento, coberta por placas córneas imbricadas que fornecem um material utilizado na confecção de diversos utensílios.

Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766)

E a Lepidochelys olivacea, vulgarmente conhecida como tartaruga-oliva, ou tartaruga-pequena (Lepidochelys olivacea) é uma das menores espécies de tartarugas marinhas. Ganhou esse nome por causa da cor olivia de seu casco em forma que lembra umcoração.

Lepidochelys olivacea

Então! antes de falar um pouco mais das espécies é importante salientar que as referências, principalmente, foram tiradas do trabalho das pesquisadoras WERLANNE M. DE SANTANA e  ROBERTA R. DA SILVA-LEITE. Trabalho este que apresenta informações sobre a ocorrência de desova das espécies E.  imbricata e L. olivacea  no  Litoral  Norte  do  Brasil,  ambas classificadas  em  estado  “crítico”  e  “vulnerável”  de extinção, respectivamente (IUCN 2008).

Existe na região do litoral do Piauí, mas precisamente nas cidades de Parnaíba e Luís Correia voluntários que desenvolvem um trabalho maravilhoso de conservação e preservação de tartarugas marinhas, denominado “Tartarugas do Delta”. Dentre esses voluntários estão alunos de biologia e engenharia de pesca da UFPI e UESPI, pesquisadores das mesmas,  biólogos, moradores e até surfistas!

Abaixo eu apresento um pouco do trabalho do grupo “tartarugas do delta” para que possam ter uma visão, mesmo que superficial, do maravilhoso trabalho que eles realizam no litoral piauiense.

Eu sempre que vejo vídeos como esse fico até emocionado pela bravura, coragem e força que um bicho tão pequeno tem para enfrentar um mar tão gigante. Essa foi uma reportagem que mostra como é feito o trabalho de monitoramento, morfometria, estudo, etc. das tartarugas que desovam na costa piauiense.

Placa de avisando que é uma área de desova de tartarugas!

Agora que conhecemos mais um pouco sobre o grupo tartarugas do Delta vamos falar sobre esse 1º registro de nidificação de Eretmochelys imbricata e Lepidochelys olivacea no litoral piauiense.

Antes de tudo, nidificação é o processo de construção de ninhos e isso foi observado em tartarugas de pente e oliva na região da Praia do Arrombado, município de Luís Correia, Piauí, Brasil. O  primeiro  registro  foi  de  um ninho  da  espécie L. olivacea,  aberto  (naturalmente) no  dia  24  de  abril  de  2009,  às  10:00h.  O  ninho possuía  0,47  m  de  profundidade,  com  um  número total de 128 ovos, classificados em: (02) natimortos, (06)  não  eclodidos  e  (120)  eclodidos.  O  segundo caso foi uma eclosão ocorrida às 21:40h do dia 28 de junho  de  2009  da  espécie  E.  imbricata.  O  ninho possuía  0,52  m  de  profundidade,  com  um  número total de 123 ovos, classificados em: (10) natimortos, (07)  não  eclodidos  e  (106)  eclodidos. Os materiais biológicos  coletados  estão  disponíveis  no Laboratório de Zoologia da Universidade Federal do Piauí/ UFPI  – CMRV,  de  acordo  com  a  licença  do IBAMA-SISBIO, protocolada sob N° 14052-1.

 

Ninho de tartaruga!

Biogalera atualmente cinco espécies ocorrem e se reproduzem no Brasil e saber que essas duas espécies frequentam nosso litoral é motivo de orgulho e principalmente de preocupação visto que TODAS AS ESPÉCIES DE TARTARUGAS MARINHAS ESTÃO AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO, ou seja, devemos zelar por esses animais são de uma beleza imensurável!

Muito Obrigado por lerem!

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre essas duas espécies e do projeto tartarugas do delta!

By Kássio Castro

Fonte: Primeiro registro de nidificação de tartarugas marinhas das espécies
Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766) e Lepidochelys olivacea (Eschscholtz, 1829), na região da Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil;

 

Anúncios
Explore posts in the same categories: Biologia Marinha, Curiosidades do mundo animal, Ecologia, Espécies em Extinção, Herpetologia, Notícias, Zoologia

Tags: , , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

One Comment em “Primeiro registro de nidificação de Eretmochelys imbricata e Lepidochelys olivacea no Delta do Parnaíba, Piauí.”

  1. Kesley Paiva Says:

    Adorei! Não só pelo fato de participar do Tartarugas do Delta(o que me enche de orgulho), mais principalmente por ver que os piauienses reconhecem o trabalho que está sendo desenvolvido na região(APA Delta do Parnaíba) e contribuir de algumas forma para a conservação destes quelônios! Isso realmente é precioso!
    Precisando de mais informações, por favor!

    Kesley Paiva
    (Projeto Tartarugas do Delta)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: