Arquivo para novembro 2010

Proposta de redação do Enem como forma de reflexão da sociedade atual

13/11/2010

Final de semana passado, como todos sabem, foram realizadas as provas do ENEM. Isso não é novidade, já que os erros cometidos na impressão da prova mais uma vez repercutiram em todos os meios de comunicação. Erros a parte, achei muito interessante o tema proposto para a redação. Um blog como o nosso, não poderia deixar passar a oportunidade de debater um assunto que não deveria ser alheio a nenhum cidadão. Todos temos direito a saúde, moradia, alimentação, educação de qualidade, e sim, UM EMPREGO DIGNO.  A partir da proposta de redação, coloquei-me no lugar de todos os estudantes que realizaram a prova e redigi esse texto. Abro aqui um espaço para que possamos debater, discutir e analisar o tema. (já que o texto abaixo trás apenas a minha opinião) Aos que quiserem compartilhar conosco suas redações, sintam-se a vontade. BIOGALERA a favor dos direitos de todos.

O trabalho na Construção da Dignidade Humana

Por Alzira Farias

Desde os primórdios da humanidade, tem-se conhecimento do termo trabalho, partindo da ideia que trabalho é uma função exercida em benefício próprio e dos demais. Enquanto vistos como todos iguais, o trabalho integra os homens à sociedade que fazem parte, porém, quando ele parte de uma hierarquização, ele os nivela, criando assim uma série de injustiças sociais: muitos trabalhando a serviço do bem estar de poucos.

Atualmente, condena-se todo e qualquer tipo de atividade que deprede o direito de liberdade de qualquer ser humano, mas nem sempre foi assim. Ainda hoje a humanidade carrega em sua história as marcas de sociedades injustas e escravocratas. No Brasil, até 1888, era comum a prática da venda livre de pessoas, prática essa, que cerceava a liberdade das mesmas, que eram mantidas como animais em senzalas e obrigadas a trabalhar de sol a sol, recebendo em troca de seu esforço humilhações e castigos físicos, tudo isso por um simples fator genético: a presença de quantidades maiores de melanina em seu sangue, ou seja, por serem negros.

Tamanha degradação à dignidade humana no exercer de seus trabalhos, vem se acumulando com o passar dos anos: índios, negros, mulheres, judeus, imigrantes, etc… quantos destes tiveram que sofrer, para que hoje o mundo percebesse que dignidade tem mais haver com caráter, do que com a cor de pele, religião, sexo ou raça? Enquanto as algemas invisíveis que ainda prendem o mundo atual a velhos conceitos não forem quebradas, será comum ligar a televisão e ver crianças sendo exploradas e homens sendo submetidos a trabalhos exorbitantes, castigos físicos e humilhações por um simples prato de comida.

O primeiro passo já foi dado, os Estados Unidos já possuem o primeiro presidente negro da história do País, Barack Obama, e no Brasil, a primeira presidente eleita Dilma Rousseff, está prestes a assumir o cargo. Não se pode apagar os erros do passado, mas com certeza pode-se construir um futuro mais justo e digno para todos.

Direitos Humanos

Todos por um mundo melhor.

Bom final de semana.

Beijos

post by: Alzira Farias

 

Primeiro registro de nidificação de Eretmochelys imbricata e Lepidochelys olivacea no Delta do Parnaíba, Piauí.

08/11/2010

Fala Biogalera!!!

Devido ao gigantesco número de trabalhos, provas, etc. Ficamos um pouco ausente do Biogalera, mas estou voltando mostrando um pouco sobre duas espécies de tartarugas que tiveram registros de nidificação pela primeira vez no litoral piauiense, no caso a Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766), vulgarmente conhecida como tartaruga de pente!

A tartaruga-de-pente ou tartaruga-de-escamas (Eretmochelys imbricata), também conhecida pelos nomes de tartaruga-de-casco-vinho, tartaruga-legítima e tartaruga-verdadeira, é uma tartaruga marinha da família dos queloniideos, encontrada em mares tropicais e subtropicais. Espécie criticamente ameaçada de extinção devido a caça indiscriminada, possui carapaça medindo entre 80 e 90 cm de comprimento, coberta por placas córneas imbricadas que fornecem um material utilizado na confecção de diversos utensílios.

Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766)

E a Lepidochelys olivacea, vulgarmente conhecida como tartaruga-oliva, ou tartaruga-pequena (Lepidochelys olivacea) é uma das menores espécies de tartarugas marinhas. Ganhou esse nome por causa da cor olivia de seu casco em forma que lembra umcoração.

Lepidochelys olivacea

Então! antes de falar um pouco mais das espécies é importante salientar que as referências, principalmente, foram tiradas do trabalho das pesquisadoras WERLANNE M. DE SANTANA e  ROBERTA R. DA SILVA-LEITE. Trabalho este que apresenta informações sobre a ocorrência de desova das espécies E.  imbricata e L. olivacea  no  Litoral  Norte  do  Brasil,  ambas classificadas  em  estado  “crítico”  e  “vulnerável”  de extinção, respectivamente (IUCN 2008).

Existe na região do litoral do Piauí, mas precisamente nas cidades de Parnaíba e Luís Correia voluntários que desenvolvem um trabalho maravilhoso de conservação e preservação de tartarugas marinhas, denominado “Tartarugas do Delta”. Dentre esses voluntários estão alunos de biologia e engenharia de pesca da UFPI e UESPI, pesquisadores das mesmas,  biólogos, moradores e até surfistas!

Abaixo eu apresento um pouco do trabalho do grupo “tartarugas do delta” para que possam ter uma visão, mesmo que superficial, do maravilhoso trabalho que eles realizam no litoral piauiense.

Eu sempre que vejo vídeos como esse fico até emocionado pela bravura, coragem e força que um bicho tão pequeno tem para enfrentar um mar tão gigante. Essa foi uma reportagem que mostra como é feito o trabalho de monitoramento, morfometria, estudo, etc. das tartarugas que desovam na costa piauiense.

Placa de avisando que é uma área de desova de tartarugas!

Agora que conhecemos mais um pouco sobre o grupo tartarugas do Delta vamos falar sobre esse 1º registro de nidificação de Eretmochelys imbricata e Lepidochelys olivacea no litoral piauiense.

Antes de tudo, nidificação é o processo de construção de ninhos e isso foi observado em tartarugas de pente e oliva na região da Praia do Arrombado, município de Luís Correia, Piauí, Brasil. O  primeiro  registro  foi  de  um ninho  da  espécie L. olivacea,  aberto  (naturalmente) no  dia  24  de  abril  de  2009,  às  10:00h.  O  ninho possuía  0,47  m  de  profundidade,  com  um  número total de 128 ovos, classificados em: (02) natimortos, (06)  não  eclodidos  e  (120)  eclodidos.  O  segundo caso foi uma eclosão ocorrida às 21:40h do dia 28 de junho  de  2009  da  espécie  E.  imbricata.  O  ninho possuía  0,52  m  de  profundidade,  com  um  número total de 123 ovos, classificados em: (10) natimortos, (07)  não  eclodidos  e  (106)  eclodidos. Os materiais biológicos  coletados  estão  disponíveis  no Laboratório de Zoologia da Universidade Federal do Piauí/ UFPI  – CMRV,  de  acordo  com  a  licença  do IBAMA-SISBIO, protocolada sob N° 14052-1.

 

Ninho de tartaruga!

Biogalera atualmente cinco espécies ocorrem e se reproduzem no Brasil e saber que essas duas espécies frequentam nosso litoral é motivo de orgulho e principalmente de preocupação visto que TODAS AS ESPÉCIES DE TARTARUGAS MARINHAS ESTÃO AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO, ou seja, devemos zelar por esses animais são de uma beleza imensurável!

Muito Obrigado por lerem!

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre essas duas espécies e do projeto tartarugas do delta!

By Kássio Castro

Fonte: Primeiro registro de nidificação de tartarugas marinhas das espécies
Eretmochelys imbricata (Linnaeus, 1766) e Lepidochelys olivacea (Eschscholtz, 1829), na região da Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil;