What’s global warming? Parte I

Um título interessante que eu assisti na palestra realizada na UFPI/CMRV no dia do Biólogo. Infelizmente nem todos puderam comparecer, daí me veio a idéia de divulgar o tão polêmico tema retratado nela.  Muito se tem falado sobre aquecimento global, porém pouco se tem feito pra tentar contorná-lo. Mas o que seria o tão falado Aquecimento Global?

Sendo bem resumido, é o aumento da temperatura do ar e dos oceanos, no entanto não é só bem isso, e ele traz milhares de conseqüências, não só ao homem, mas como a todo planeta e aos seres vivos residentes nele. Ou seja, em “bom português” o Planeta corre risco de sofrer conseqüências desastrosas, aliás, já estão acontecendo e são bem visíveis.

As evidências são claras. O dióxido de carbono e outros gases aquecem a superfície do planeta, naturalmente, ao reter o calor solar na atmosfera. Isso é uma boa coisa, porque mantém nosso planeta habitável. Entretanto, pela queimada de combustíveis fósseis como, carvão, gasolina e óleo e também os desmatamentos das florestas. Nós temos dramaticamente aumentado a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera da Terra e a temperatura continua aumentando.

O Planeta pede socorro!!!

E  nós já estamos vendo as mudanças. Geleiras estão derretendo, plantas e animais estão sendo forçados a se retirar dos seus habitats naturais, além do mais o número de tempestades e secas estão aumentando.

Geleiras derretendo em função do aquecimento dos oceanos.

A  revolução industrial foi um fato marcante para o desenvolvimento do homem. Essa Revolução é marcada como a substituição das ferramentas pelas máquinas; de energia humana pela energia motriz e do modo de produção doméstico pelo sistema fabril; tem o nome de revolução, em função do enorme impacto sobre a estrutura da sociedade, num processo de transformação acompanhado por notável evolução tecnológica.  Um dos “Up” dessa Revolução foi a utilização da maquina a vapor, que consistia numa maquinaria, na qual era alimentada principalmente por carvão. Nossa! Um progresso imensurável para o século XVIII, no entanto em meados do século XXI ainda usamos maquinarias alimentadas por carvão.

Poluição de fábricas

Vendo uma reportagem sobre o vaga-lume, que é um inseto minúsculo com um cérebro ainda menor, mas que apesar disso consegue produzir energia, através de um processo que ele aperfeiçoou que é a oxidação biológica, onde ele transforma energia química em luminosa sem produção de calor. Agora fica a pergunta, será que o ser vivo mais “inteligente” do mundo precisa mesmo desmatar, queimar, poluir, etc. para produzir a mesma energia que o vaga-lume consegue mesmo tendo um cérebro exageradamente menor do que o do homem?

Vaga-lume produz própria energia luminosa!

Agora que estamos sabendo um pouco mais sobre o aquecimento global, vamos nos atentar ao que os jornais falam, as pesquisas que estão sendo feitas, entrar mais a fundo no tema, etc. O que eu quero alertá-los é que precisamos urgentemente tomar uma atitude, estamos correndo risco de vida e ninguém ta aí pro Planeta. Olhem só esses ursos. Um dos bichos mais lindos do mundo correndo o risco de ser extinto, vários bichos desses estão morrendo todos os dias e eu tenho certeza que um homem de verdade ao ver tudo isso não conseguirá ficar a parte, sem esboçar uma reação.

ursos polares estão morrendo afogados porque as geleiras estão derretendo e têm que nadar kilometros para encontrar uma!

Então Biogalera, vamos a luta, porque é com atitudes pequenas como essa que conseguimos realizar nossos desejos, por mais difíceis que eles possam parecer. Temos uma arma poderosissíma que é o voto. Esse será o assunto da Parte II sobre aquecimento global. Espero que eu possa ter dado minha contribuição sobre o assunto e que os leitores desse texto possam transmitir entre seus amigos, familiares, etc. e que não deixemos animais tão maravilhosos como os ursos polares desapareçam.

Urso polar

Muito obrigado por lerem, façam sua parte também e aguardem a parte II que está vindo brevemente.

By Kássio Castro

Fonte: http://vidaanimalzoo.blogspot.com/2008/11/vaga-lume.html;  National Academies Reports;  http://www.climatecrisis.net/climate-change.php; http://www.culturabrasil.pro.brrevolucaoindustrial.htm

Anúncios
Explore posts in the same categories: Biologia Marinha, Curiosidades do mundo animal, Ecologia, Espécies em Extinção, Notícias, Saúde, Zoologia

Tags: , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

4 Comentários em “What’s global warming? Parte I”


  1. O QUE HÁ DE NOVO NA DISCUSSÃO DA TEMÁTICA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS?

    Ainda vivemos, agora mais intensamente, o conflito de posições entre os que defendem e os que atacam as bases da teoria do Aquecimento Global. Todos os dias, nas diferentes formas de mídia (muitas das vezes tendo como pano de fundo nítidas posições políticas), pode-se observar a quantidade de informações que, em síntese, massacram a cabeça do ser humano não iniciado (entenda-se a grande maioria da sociedade).

    Muitas informações são extremamente oportunas, outras suposições, muitas das vezes sem qualquer sustentação científica. Como os não iniciados não conseguem perceber a diferença entre as duas situações, acabam por, gradativamente, se afastando da discussão do tema, transferindo para o segmento dito dos iniciados (pesquisadores, cientistas, ecologistas, políticos, etc.) o andamento do assunto.

    As pesquisas já mostram isso com muita clareza; a realizada pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA, na Região da Grande Vitória / ES (municípios de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica (cerca de 1000 entrevistas / erro de 3% e intervalo de confiança de 95%) deixa claro que a sociedade como um todo reconhece a importância do tema, porém se diz fora do processo de decisão e, ao ser submetida a aprovar ou rejeitar teses corretas (fundamentadas cientificamente) e não corretas, reage, demonstram um nítido e visível desconhecimento sobre o contexto das Mudanças Climáticas.

    Ou seja, a sociedade prioriza o assunto e está aberta a um processo de conscientização, porém o processo que se está adotando hoje – vale mais, muitas das vezes, o impacto do título da matéria do que seu conteúdo – está gerando uma ação de entropia que nos parece muito perigosa, sobretudo se levarmos em conta que não há solução para o problema se não houver uma íntima e consciente participação da sociedade.

    Onde está a origem das falhas que levam a esta realidade?

    São muitas. Começam nas escolas de ensino básico, fundamental, médio e médio técnico que ainda não perceberam que meio ambiente não pode ser discutido apenas em sala de aula dissociado da realidade da comunidade do seu entorno, das instituições de ensino superior que ainda não perceberam a importância de gerar gestores (nas várias áreas de formação) ambientais que possam atuar a partir de suas futuras atividades profissionais, do Poder Público que não assume a sua responsabilidade de estruturar campanhas de conscientização, do segmento político que em muitas das vezes define leis totalmente dissociadas da realidade, para citar apenas algumas, que acabam por levar a sociedade a este processo de afastamento em relação aos assuntos ligados à temática ambiental.

    A quem interessa este estado de coisas?
    Quem ganha, quem perde com isso?
    Será que a tática é “pagar para ver”?

    Roosevelt S. Fernandes, M. Sc.
    Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA
    roosevelt@ebrnet.com.br

    • biogalera Says:

      Roosevelt o seu comentário fala muito bem sobre este assunto.Obrigado por ter comentado e espero que volte outras vezes ao nosso blog.Afinal o problema do meio ambiente é de todos e só será resolvido ou amenizado quando as pessoas se conscientizarem e ajudarem a melhorar o planeta,pois só saber do assunto e ficar entristecido sobre tudo que esta acontecendo no nosso planeta não resolvi nada.


  2. O blog é bom.
    Vou repassar a outros.
    Certamente voltarei.

    Roosevelt
    NEPA
    roosevelt@ebrnet.com.br


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: