Arquivo de maio 2010

Que tal uma “experiência” ?

30/05/2010

É algo que nunca postei aqui e que achei interessante mostrar pra vocês! Tudo se torna muito mais fácil de compreender quando se pode vivenciar o que foi aprendido. Essa é uma experiência bem interessante que encontrei na net, tenho certeza que vocês vão gostar. 🙂

Retirei a experiência e o texto do site Pontociência, se quiserem conferir mais, visitem o site ok?

“Descubra por que o céu é azul e o que acontece no pôr do sol usando uma reação química e de quebra aprenda mais sobre a velocidade das reações.

Este experimento é parte do livro “Ciência na Tela: experimentos no retroprojetor”, publicado pelo pontociência em parceria com a Editora UFMG. O livro, de autoria de Alfredo Mateus, Débora d´Ávila Reis e Hélder de Figueiredo e Paula, apresenta diversas maneiras de se utilizar o retroprojetor em experimentos de Química, Física e Biologia”.

Materiais Necessários:

  • retroprojetor
  • solução de tiosulfato de sódio
  • solução de ácido clorídrico
  • bastão de vidro
  • béquer
  • cartolina preta
  • celofane azul

O vídeo abaixo mostra direitinho como realizar esse experimento!

Posteriormente estarei colocando novos experimentos para vocês, ok?

Boa semana para vocês.

Fonte: Pontociência

Post by Alzira R. Farias

Pica pau corajoso Vs Serpente

30/05/2010

Pica Pau defende bravamente seu ninho de uma serpente, provavelmente um cobra verde

Esse é um vídeo retirado do youtube, onde se é possível uma linda e improvável briga na natureza, no caso de um pica pau e uma serpente, que acredito ser uma cipó-verde. O pássaro ao perceber que tinha um intruso na sua casa, não penas duas vezes e parte para briga, no intuito de tentar esse estranho do seu lar.

O final desse vídeo, infelizmente, não temos, porém sintam-se livres pra optar qual o possível desfecho dessa luta…

By Kássio de Castro

Invasora do Bem

29/05/2010

Espécies exóticas costumam representar uma ameaça aos ecossistemas em que se instalam. Mas nem sempre é o caso: uma samambaia aquática no interior de Minas é capaz de identificar e filtrar águas contaminadas por metais pesados.

A orelhinha-de-onça (Salvinia auriculata), uma samambaia aquática considerada uma espécie invasora, pode na verdade ser útil como bioindicadora e fitorremediadora (filtradora) de águas contaminadas por metais pesados.

A conclusão vem da tese de mestrado em ecologia aplicada da engenheira sanitarista e ambiental Graziele Wolff, defendida na Universidade Federal de Lavras (Ufla), em Minas Gerais. Wolff e seu orientador, Evaristo Mauro de Castro, se interessaram pela S. auriculata devido a outros artigos que já sugeriam essas novas funções para a planta.

“Além disso, temos a usina hidrelétrica do Funil, localizada no rio Grande, nos municípios de Perdões e Lavras [MG], na qual essa samambaia parece ser um problema”, conta a engenheira.

A orelhinha-de-onça se mostrou capaz de retirar cádmio e chumbo da água

Wolff expôs a S. auriculata a diferentes concentrações de dois dos principais metais poluentes encontrados em agrotóxicos, o cádmio e o chumbo. A análise mostrou que a samambaia é capaz de retirar os dois elementos da água.

No caso do cádmio, no entanto, isso mata a planta. “Para esse metal, a S. auriculata serviria como bioindicadora, permitindo identificar sua presença no meio”, explica a engenheira.

Já para o chumbo, a espécie seria uma fitorremediadora, capaz de retirar o metal da água e continuar se desenvolvendo. “Cada quilo de matéria seca de S. auriculata é capaz de acumular até 300 mg de chumbo, em condições experimentais”, afirma Wolff.

Segundo a engenheira, as plantas que acumulam metais pesados têm que ser descartadas de maneira apropriada, senão o poluente retorna ao ambiente. “Isso pode ser feito por incineração, que não é tão viável, uma vez que pode poluir o ar, ou por lavagem com ácido, um processo mais caro, porém com maior eficiência”, esclarece.

A próxima etapa da pesquisa é testar a planta em campo, colocando-a em áreas de efluentes agroindustriais e mineradoras.

 Fonte:instituto Ciência Hoje

By:Jack Araújo

O que resta da mata atlântica

29/05/2010

Bioleitores como todos sabem o desmatamento florestal é algo muito difícil de controlar. E isso é uma pena,pois as florestas são imprescindíveis ao ecossistema mundial.

Enfim já estão querendo internacionalizar a Amazônia,que na minha opinião é um absurdo.E hoje lendo algumas matérias li que a Mata Atlântica esta sendo gravemente desmatada,não que ela não já havia sendo, mas diante dos últimos resultados pesquisados por pesquisadores gabaritados no assunto a situação estacada vez pior, o que é uma tristeza e um grande problema…Enfim então resolvi postar pra vocês essa matéria sobre esse estudo,por que acho que nunca é demais conscientizar e colocar as pessoas a par desse problema que ate agora continua sem solução.

A atualização do Atlas da Mata Atlântica mostra que o desmatamento se agrava em estados como MG e RS. Enquanto isso, pesquisadores anunciam que a fragmentação da floresta pode reduzir a biodiversidade e alterar a lógica ambiental do bioma. Afinal, o que será desse bioma?

A divulgação do nova Atlas da Mata Atlântica marcou o dia nacional desse bioma, no dia 27 deste mês, com dados alarmantes. Segundo o relatório publicado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e pela organização SOS Mata Atlântica, dos nove estados analisados, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina foram os que mais desmataram no período de 2008 a 2010.

A situação de perigo ganha novos contornos à luz de um estudo de pesquisadores brasileiros publicado na semana passada no periódico Conservation Biology. O artigo alerta para um risco ainda maior: as matas de borda, ocasionadas pela fragmentação da floresta, estão alterando substancialmente a biodiversidade de toda a mata.

Segundo os autores pelo estudo, 88% da composição original da mata atlântica já foi perdida. “Grande parte da floresta remanescente está distribuída em fragmentos, o que acaba tornando menos variada a composição da fauna e da flora nesses cenários”, explica o ecólogo brasileiro Antônio Aguiar, pesquisador da Universidade da Flórida e um dos autores do artigo.

A fragmentação está alterando substancialmente a biodiversidade de toda a mata

O grupo analisou 4.056 árvores de 182 espécies, atendo-se principalmente à sua relação com o resto da mata. Os resultados indicam que, quanto menor é a porção da floresta, menor a sua capacidade de abrigar uma vasta variedade de espécies.

O desmatamento provocado, sobretudo, pela ocupação urbana, é a principal causa da formação de fragmentos. A mata passa a ser composta por áreas de bordas (nos limites com as clareiras abertas) e uma parte central mais densa. Esses fragmentos levam à degeneração florestal e afetam processos naturais como o sequestro de carbono e a conservação da biodiversidade, como mostrou um artigo publicado na CH 263.

Efeito cascata:a fragmentação reduziu pela metade a abundância de algumas espécies de árvores em Alagoas.

O exemplo de Serra Grande, no estado de Alagoas, comprova os efeitos negativos que a destruição da mata pode causar. A fragmentação e a formação de bordas de mata nessa região aumentaram a ocorrência de árvores pioneiras e reduziram pela metade a abundância de espécies tolerantes à sombra e com ciclo de vida longo.

A fragmentação reduziu pela metade a abundância de algumas espécies de árvores em Alagoas:

Segundo Antônio Aguiar, a redução das áreas florestais compromete a reprodução de algumas espécies de árvores, uma vez que suas sementes não conseguem chegar à borda por falta de pássaros que cumpram essa tarefa.

“É um efeito em cascata”, explica Aguiar. “A destruição da mata atlântica leva a uma sucessão de extinções de animais e plantas”. Fragmentada em glebas isoladas, a floresta passa por mudanças na interação entre plantas e animais. Entre as consequências estão a menor ocorrência de espécies herbívoras e dispersoras de sementes.

O novo perfil da destruição:

A atualização do Atlas da Mata Atlântica mostrou que a situação é grave sobretudo nos estados de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul. Dentre os nove analisados, eles foram os que mais desmataram entre 2008 e 2010. E a principal causa é a atuação de empresas siderúrgicas que exploram carvão vegetal.

“A exploração de lenha nas florestas de transição ainda é frequente, apesar de ser ilegal”, explica Márcia Hirota, diretora da SOS Mata Atlântica. Por outro lado, estados que eram campeões de desmatamento, como o Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, estão deixando de desmatar.

Antonio Aguiar defende que a preocupação em preservar não deve diminuir em função de alguns resultados positivos. “Precisamos ter em mente que as matas fragmentadas são a principal consequência do desmatamento, e elas não conseguem atingir estágios mais avançados”, explica ele.

“Esses ambientes perturbados raramente conseguirão voltar à configuração anterior, e sua biodiversidade permanecerá profundamente comprometida”, conclui.

Fonte:Ciência Hoje On-line

By:Jack Araújo!!!

Você sabe o que é o Camu-Camu?

28/05/2010

Olá Bioleitores, hoje vim falar pra vocês à respeito de uma fruta pouco conhecida pelo País, mas que tem um alto valor nutritivo e é muito rica em vitamina C, mais até que as laranjas e as acerolas. O Camu-Camu.  Nos seus lugares de origem onde ele é muito comum, é bastante utilizado no preparo de refrescos, sorvetes, geléias entre outros.

O camu-camu (Myrciaria dubia) é um arbusto de pequeno porte, que pode atingir até 3 m de altura. Apresenta caule com casca lisa, folhas lisas e brilhantes que são avermelhadas quando jovens, mas se tornam verdes mais tarde. As flores, brancas e aromáticas, aglomeram-se em grupos de 3 a 4. Produz frutos arredondados, de coloração avermelhada que vão escurecendo à medida que amadurecem, até ficarem roxo-escuro quando totalmente maduros. A polpa do fruto é aquosa, envolvendo a semente esverdeada. O camu-camu frutifica de novembro a março.
Trata-se de uma espécie silvestre que ocorre predominantemente ao longo das margens de rios e lagos, com a parte inferior do caule freqüentemente submersa. De acordo com resultados obtidos em experimentos realizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), o camu-camu, apresenta altos valores nutritivos e, em especial, possui uma concentração de vitamina C em sua polpa superior à da acerola. Técnicos do INPA também estão fazendo experimentos que procuram viabilizar comercialmente o seu cultivo, tornando a planta mais produtiva. Quem conhece os teores de ácido ascórbico – ou vitamina C – contidos na acerola e a dimensão dos valores e ganhos obtidos em sua exploração econômica, sabe o quanto esses estudos são importantes.
Os frutos do camu-camu são pequenas esferas do tamanho de cerejas, de casca mais resistente do que a acerola, lembrando a jabuticaba: sua casca, ao se romper na boca, deixa escapar o caldo da polpa, que fica envolto em uma semente única.
Muitas vezes, as frutinhas são encontradas em tamanha quantidade, que o colorido que dão à margem das águas amazônicas chama a atenção de qualquer pessoa. Em Roraima onde ela pode ser encontrada em profusão, há até mesmo um bairro da cidade de Boa Vista que foi batizado em homenagem à fruta, com o nome de “caçari” (como a frutinha é mais conhecida na região).
O camu-camu é utilizado como tira-gosto pelos pescadores, durante longas horas em que permanecem à beira d’água, próximos aos arbustos repletos de frutos. Na pescaria, a fruta é também utilizada como isca para o tambaqui, um dos melhores e mais comuns peixes amazônicos.
A fruta é originária do Peru, mas existe em toda a Amazônia. Na Amazônia peruana o camu- camu é pouco consumido in natura. Por ser bastante ácido, apesar de doce, é fruta preferida para o preparo de refrescos, sorvetes, picolés, geléias, doces ou licores, além de acrescentar sabor e cor a diferentes tipos de tortas e sobremesas feitas à base de outras frutas. Em todas as situações, a casca deve ser acrescentada juntamente com a polpa suculenta da fruta, pois é nela que se concentra a maior parte dos teores nutritivos.
O camu-camu é uma espécie tipicamente silvestre, que apresenta um grande potencial econômico capaz de colocá-lo no mesmo nível de importância de outras frutíferas tradicionais da região amazônica, tais como o açaí e o cupuaçu.
Mas não é apenas ali que o camu-camu tem futuro: em São Paulo, no Vale do Ribeira, região de mangues e de clima quente e úmido, semelhante ao da Amazônia, a planta já começou a ser cultivada com sucesso.

Camu-Camu ou Caçari

Essa frutinha é muito confundida com a Jabuticada, não por menos né, já que  a Jabuticaba é uma prima distante do Camu-Camu. Ela é uma fruta muito cobiçada pelas industrias farmacêuticas e de cosméticos, que desejam fabricar xampus e remédios utilizando-a como matéria-prima.

Nas regiões que não são muito propícias ao cultivo dessa fruta, a polpa delas é  fornecida e essa mesma polpa já está sendo exportada para fora do País, onde a procura por esta fonte de vitamina C é muito alta.

“A necessidade de vitamina C para o homem é de 60 miligramas por dia. Então, um frutinho desse já ultrapassa muito. Um fruto por dia é suficiente”, diz o agrônomo Kaoru Yuyama.

Portanto gravem este nome, pois ainda ouviremos falar muito no Camu-Camu e nos benefícios que esta frutinha ainda nos trará.

Fonte: bibvirt.futuro.usp.br; Todafruta.com

Post by Alzira R. Farias

Curiosidades em Biologia

27/05/2010

Vocês já pararam para pensar quanto mede sua pele? Ou quantos litros de sangue seu coração bombeia por hora?Ou qualquer outra pergunta do tipo?Não?Pois agora vou postar pra vocês algumas curiosidades em Biologia.

Uma viagem pelo corpo humano:

♦Cada soluço dura menos de 1 segundo e ocorrem com freqüência normal e regular de 5 a 25 vezes por minuto. O livro dos recordes menciona um soluço que durou 57 anos(tadinho desse…acho que nem vivia esse coitado rsrs)

♦A cada sílaba que o homem fala, 72 músculos entram em movimento. Para sorrir, são utilizados 14 músculos. Para beijar, 29;

♦As impressões digitais formam-se de 6 a 8 semanas antes de o bebê nascer e nunca são iguais;

♦A temperatura do corpo não fica estabilizada em 37 graus o dia inteiro. Ela sobe para 37,2 às 5 ou 6 da tarde e vai caindo para 36 graus durante a madrugada;

♦O homem tem 46 cromossomos, que contêm os genes que determinam as características de cada pessoa, como cor dos olhos e formato do rosto(acho que essa todo mundo sabe né?rsrs)

Cérebro:

Responsável pelo raciocínio e controla todas as reações das pessoas. Por meio dos nervos, os órgãos dos sentidos enviam ao cérebro mensagens de todas as partes do corpo. Então, o cérebro manda sinais para os músculos e as glândulas. Essas mensagens correm a 385 km/h;

♦O cérebro de um adulto pesa, em média, 1,4 quilos, correspondente a 2% do peso do corpo. Mas exige 25% de todo oxigênio que usamos.

Unhas:

As unhas da mão crescem 1 centímetro a cada 28 dias, 4 vezes mais rápido do que as unhas do pé;

♦As unhas da mão direita crescem com mais velocidade que as da mão esquerda;

♦Considerando-se mãos e pés, cada pessoa corta, no decorrer da vida, em torno de 58 metros de unha. Se uma pessoa tivesse cortado as unhas dos pés e das mãos 2 vezes por mês, aos 30 anos teria acumulado 7 quilos de unhas;

♦”Onicófago” é quem tem o hábito de roer unhas.

Calcanhar-de-Aquiles:

♦É uma das mais populares metáforas sobre a fragilidade humana. Tétis segurou seu filho Aquiles pelo calcanhar para mergulha-lo num rio egípcio que o tornaria invencível. Queria contrariar um oráculo que dizia que seu filho morreria na guerra de Tróia. Durante uma batalha, no entanto, Aquiles tomou uma flechada em seu único ponto vulnerável: o calcanhar, que não havia sido banhado no rio por sua mãe. A partir daí, a expressão calcanhar-de-aquiles indica um ponto franco de uma pessoa.

Sangue:

O corpo humano carrega cerca de 4 litros de sangue. Eles irrigam uma rede de 200 mil quilômetros de artérias, veias e capilares;

♦A aorta é a maior artéria do corpo. Mede 5 centímetros de diâmetro e distribui o sangue em todas as partes do coração;

♦O sangue circula a uma velocidade de 2 quilômetros por hora. Demora, portanto, 15 segundos para chegar de uma mão à outra e 2 segundos do quadril até o pé.

Ossos:

Nosso esqueleto tem 206 ossos. Num recém-nascido, são 300 ossos. Com o tempo, alguns ossos se fundem e formam um só;

♦O fêmur, o osso da coxa, é o mais comprido do corpo humano. Numa pessoa de 1,80 metro, ele tem cerca de 50 centímetros. O menor osso, o estribo, fica dentro do ouvido e mede 0,25 centímetros;

♦Os ossos representam 14% do peso de nosso corpo.· O desenvolvimento do esqueleto humano vai até os 22 anos. No macaco, vai até os 12 anos.· Um adulto normalmente tem 32 dentes, 16 em cada maxilar;

♦A coluna vertebral tem 33 vértebras.

Coração:

♦O coração de um homem adulto é do tamanho de um punho fechado e pesa apenas 340 gramas. Funciona ao ritmo de 72 batidas por minuto – 104 mil por dia, 38 milhões por ano e algo em torno de 2,5 bilhões de pulsações ao longo da vida. Ele bombeia 85 gramas de sangue a cada batida, o que equivale a mais de 9 mil litros por dia;

♦O coração da mulher é um pouco mais acelerado; em 1 minuto, bate 8 vezes mais que o do homem. Nos recém-nascidos, bate 120 vezes por minuto.· Em 1 minuto, o coração lança 5 litros de sangue no corpo e bombeia 400 litros de sangue por hora. Tem 2 movimentos: sístole e diástole. A sístole, quando se contrai, faz a distribuição do sangue. Na diástole, ele descansa;

♦Num adulto, pesa de 280 a 340 gramas.· É dividido em 4 partes: 2 átrios, que recebem o sangue das veias; 2 ventrículos, que impulsionam o sangue para dentro das artérias;

♦O horário de maior incidência de ataques cardíacos é das 6 da manhã até o meio-dia.

Saliva:

♦A saliva tem várias funções: lubrifica e umedece o interior da boca para facilitar a fala e transformar os alimentos numa massa fácil de ser digerida; ajuda a controlar a quantidade de água no organismo (quando o corpo está com falta de água, a boca fica seca, surgindo a sede) e também tem a função de dificultar a cárie, ao circular na boca e remover restos de alimentos e bactérias;

♦Diariamente, passam pela boca de 1 a 2 litros de saliva produzidos pelas glândulas salivares;

♦Quando cuspimos, a saliva pode atingir uma velocidade de 170 quilômetros por hora.

Sistema respiratório:

♦A cada respiração, é inalado meio litro de ar. Calculando-se um ritmo médio de 12 inspirações por minuto (quando se está tranqüilo), entram para os pulmões 17 000 litros de ar por dia. Os cílios, minúsculos fios de mucosa que revestem as células da traquéia e dos pulmões, empurram a sujeira do ar a ser expelida, numa velocidade de 12,7 milímetros por minuto.

Células:

♦São mais de 220 bilhões. Algumas vivem 1,5 dia, apenas. Mas, no fígado, elas resistem até 5 meses. No sangue, os glóbulos brancos duram 15 dias e os vermelhos, 120. Os macrófagos— grandes células sangüíneas — digerem uma bactéria em apenas um centésimo de segundo.

Óvulo e Espermatozóide:

O homem produz 8 trilhões de espermatozóides durante a vida. Em cada ejaculação, são liberados entre 250 milhões e 500 milhões. A mulher nasce com 400 000 óvulos nos dois ovários. Desses, só uns 500 vão maturar. Os que não forem fertilizados serão eliminados pela menstruação.

Ossos:

♦Uma criança nasce com 350 ossos. Mas, quando ficar adulta, vai contar com apenas 206. É que os ossos dos membros de um recém-nascido não são inteiros: eles vão se soldar durante o crescimento. No total, o esqueleto humano pesa 9 quilos. A região do corpo que mais tem ossos é a cabeça: 29.

Pele:

No total, ela mede cerca de 2 metros quadrados, o equivalente a um retângulo de um metro de largura por dois de comprimento. E pesa perto de 3 quilos. As impressões digitais se formam ainda no útero, seis a oito semanas antes do nascimento da criança. Ao longo da pele estão distribuídas 2 milhões de glândulas sudoríparas, responsáveis pela irrigação e desintoxicação da pele, por meio do suor. A maior concentração de glândulas está na palma das mãos: 370 por centímetro quadrado. Nos dias frios, o fluxo sangüíneo na pele é de apenas 0,5 litro por minuto. Quando está quente, o fluxo sobe para 3 litros por minuto, para refrescar.

O trajeto das refeições:

♦O tubo digestivo, da boca ao ânus, mede entre 7 e 10 metros. As células que revestem o estômago e o intestino são todas trocadas a cada três dias. Nas gengivas, elas se renovam a cada duas semanas. O alimento engolido leva apenas 4 a 8 segundos para chegar ao estômago. O fígado produz diariamente 0,5 litro de bílis. Os rins precisam de 50 minutos para, com a ajuda das bebidas e da água dos alimentos, filtrar todo o sangue. Isso resulta, num único dia, em 180 litros de sangue limpo e 1,5 litro de urina liberada.

Tabéla com as mais conhecidas   fobias:

A fobia O que é ?
Acrofobia medo de lugares elevados, altura
Aerofobia medo do ar
Hidrofobia medo da água
Agorafobia medo de lugares e situações públicas
Felinofobia medo de gatos
Aracnofobia medo de aranhas
Astrofobia medo de relâmpago
Bacterofobia medo de germes
Brontofobia medo de trovões
Cinofobia medo de cães
Claustrofobia medo de lugares fechados
Equinofobia medo de cavalos
Entomofobia medo de insetos
Hematofobia medo de sangue
Herpetofobia medo de répteis
Misofobia medo de sujeira e contaminação
Nictofobia medo de noite, escuridão

Fonte:Instituto Ciência Hoje

By:Jack Araújo

Bill Gates e o experimento para deter o aquecimento com nuvens: solução ou perigo?

27/05/2010

O criador da Microsoft e um dos homens mais ricos do mundo, Bill Gates, é reconhecido por seu trabalho na fundação que dirige com sua esposa, cujo foco é encontrar soluções para melhorar a vida das pessoas de baixa renda.

Não é por acaso que Gates agora concentra seus esforços nas questões ligadas à geração de energia. Como ele mesmo explica: “Na vida das pessoas pobres, duas questões importantes são o clima e a energia. Um clima ruim prejudica as colheitas e gera o perigo da falta de alimentos. E se alguém pudesse escolher uma coisa para torná-la mais barata e melhorar a vida das pessoas, deveria ser a energia”, defende.

Diante do problema da mudança climática e da necessidade de cortar emissões, durante sua apresentação na última edição do TED (Ideas Worth Spreading), Gates sugeriu que o caminho mais viável para baratear o acesso à energia de forma sustentável seria a geração de energia nuclear. Por quê?

Gates lista quatro problemas principais relacionados à mudança climática e ao excesso de emissões: o número de pessoas, os serviços utilizados por cada pessoa, a energia e as emissões de carbono por unidade de energia utilizada.

Enquanto o número de pessoas aumenta no mundo, mais serviços chegam a mais pessoas (o que é bom, já que significa que mais pessoas vivem melhor) e o consumo de energia torna-se mais eficiente. A área com maior potencial de corte de emissões de CO2 pode levar o número de emissões por unidade de energia consumida a zero. É possível?

Segundo Gates, a saída é investir em pesquisa e desenvolvimento de geração de energia em larga escala. Enquanto as energias renováveis, como a solar e a eólica, são alternativas limpas, o principal problema que apresentam é a pouca densidade por superfície: dezenas de fazendas em centenas de quilômetros são necessárias para gerar a mesma quantidade de energia que uma usina nuclear.
Por sua vez, a energia nuclear oferece grandes riscos, entre eles a radiação e o manejo dos resíduos, mas a possibilidade de inovações na área é bastante ampla.

Gates cita Terra Power, uma iniciativa que propõe queimar 99% do urânio em vez do 1% que se queima agora. Este processo ocasionaria a redução dos custos de produção, a queima dos resíduos e seu aproveitamento como combustível.

“Uma molécula de urânio contém um milhão de vezes mais energia que uma de carbono, por exemplo. Se pudermos lidar com os efeitos negativos da energia nuclear, como a radiação, seu potencial alcançaria um patamar totalmente distinto”, resume Gates.

A maioria da comunidade científica internacional  assegura que a redução global de emissões deve chegar a 80% em 2050. Mas para se atingir esta meta, é preciso criar soluções inovadoras e em grande escala. A energia nuclear será a resposta?

Diante disso, há algumas semanas, o multimilionário Bill Gates, defendeu o polêmico desenvolvimento da energia nuclear em uma conferência. Gates volta apoiar uma idéia controversa: a criação de nuvens artificiais para deter o aquecimento global.

Segundo um artigo do jornal britânico Times, Gates está investindo em pesquisas para o desenvolvimento de máquinas capazes de absorver 10 toneladas de água marinha por segundo e pulverizar o ar. Impulsionado a uma altura de mil metros, este vapor poderia “embranquecer” as nuvens, fazendo com que os raios do sol fossem refletidos fora da Terra.

A Silver Ling, empresa de São Francisco que está desenvolvendo as máquinas, recebeu 300 mil dólares de Gates para realizar a empreitada.

Segundo um dos cientistas envolvidos no projeto, a única alteração climática que esta tecnologia poderia criar é um aumento das chuvas, mas para evitá-la basta desligar as máquinas.
Os testes exigem dez barcos e 10 mil quadrados de oceano, e não precisam de autorização porque não estariam liberando produtos químicos na atmosfera.

Apesar de parecer uma alternativa interessante, o jornal The Guardian destaca a oposição de determinados grupos aos possíveis testes.  The Royal Society publicou um relatório no ano passado alertando sobre os riscos de se alterar o clima, como alterações nas correntes oceânicas provocadas pelo aumento das precipitações.

No entanto, o mesmo relatório indica que a geoengenharia tem suas vantagens, já que pode ser suspensa imediatamente, sem maiores consequências a longo prazo.

Ainda não está claro se e quando estes testes ocorrerão, mas sem dúvida é um assunto para se acompanhar de perto.

Enfim,a energia nuclear seria realmente uma fonte,uma alternativa sustentável ? Bill Gates acredita que sim…

Fonte:Planet Green

BY: Jack Araújo