Arquivo para abril 2010

Botânica – Plantas e Algas

29/04/2010

A palavra Botânica vem do grego botané, que significa “planta”, que deriva, por sua vez, do verbo boskein, “alimentar”.

É o estudo científico da vida das plantas e algas. Como um campo da biologia, é também muitas vezes referenciado como a Ciência das Plantas ou Biologia Vegetal.

A Botânica abrange uma miríade de disciplinas científicas que estudam crescimento, reprodução, metabolismo, desenvolvimento, doenças e evolução da vida das plantas.

Plantas, são todos os organismos que possuem plastídios dispersos no citoplasma, adquiridos em endossimbioso primária e amido como substância de reserva. Acessóriamente podem possuir clorofila A e B, mas algumas perderam a capacidade fotossintetizante (Cavallier-Smith 1998, 2004).
Podem ser divididas em dois grandes grupos: Algas, que não possuem tecidos verdadeiros tampouco embrião e Embriófitas, seres vivos fotossintetizantes que possuem embriões multicelulares envolvidos por material materno e estágio sexuado em alguma parte do ciclo de vida.

As plantas participam de nossas vidas de inumeráveis outras maneiras além de fontes de alimento. Elas nos fornecem fibras para vestuários;madeira para mobiliário, abrigo e combustível; papel para livros; temperos para culinária; drogas para remédios; e o oxigênio que respiramos. Somos totalmente dependentes das plantas. As plantas também possuem um grande apelo sensorial, e nossas vidas são melhoradas por jardins, parques e áreas selvagens disponíveis para nós.

O estudo das plantas garantiu melhor entendimento da natureza de toda a vida e continuará a fazê-lo nos anos vindouros. E com a engenharia genética e outras formas de tecnologia moderna, apenas começamos a entrar no mais excitante período da história da botânica, no qual as plantas podem ser transformadas, por exemplo, para resistir à doenças, matar pragas, produzir vacinas, fabricar plásticos biodegradáveis, tolerar solos com altas concentrações de sal, resistir ao congelamento e fornecer maiores quantidades de vitaminas e minerais em produtos alimentícios, como milho e arroz.

Distintas dos demais seres vivos por seu ciclo de vida mais que pela fotossíntese (algumas espécies são heterotróficas secundárias, sem pigmentos verdes). As embriófitas, também chamadas de plantas terrestres, são composta de dois grupos informais: avasculares e vasculares, sendo o último subdividido em plantas sem e com sementes. As plantas com sementes podem ainda formar ou não flores. Todas as células das plantas possuem plastídeos que quando expostos à luz podem converter-se em cloroplastos.

As algas são todas os seres fotossintetizantes que não possuem embrião. Estão divididas em quatro reinos: Bacteria (Cianofíceas), Protista (Euglenófitas e Dinoflagelados), Chromistas (Bacillariophycea ou diatomáceas, Chrysophyta ou algas douradas e Phaeophycea ou algas pardas) e Plantae.

O reino Chromista engloba todos os seres vivos que possuem plastídeos no lumem do retículo endoplasmático, adquirido por endossimbiose secundária e com clorofila A e C.

O reino Fungi inclui os organismos celulares haplóides dicarióticas, que se alimentam por absorção e com glicogênio como substância de reserva. Está divido em Chytridiomycota, Zygomycota, Ascomycota e Basidiomycota.

O reino Plantae é dividido em divisões (Usa-se o termo “divisão” ao invés do termo “filo” nos animais).

Algas
  • Glaucophyta
  • Rodophyta
  • Chlorophyta

Embriófitas

  • Marchantiophyta
  • Anthocerophyta
  • Bryophyta
  • Lycophyta (sensu Smith et al 2006)
    • Lycopodiaceae
    • Selaginellaceae
    • Isoetaceae
  • Monilophyta (sensu Smith et al 2006)
    • Psilopsida
    • Marattiopsida
    • Equisetopsida
    • Polypodiopsida
  • Cycadophyta
  • Ginkgophyta
  • Gnetophyta
  • Coniferophyta, Gimnospermas
  • Anthophyta, Plantas com flores
    • Liliopsida, Monocotiledôneas
    • Magnoliopsida, Dicotiledôneas

Destas, as mais conhecidas entre as pessoas comuns são Bryophyta (musgos), Pterophyta (samambaias), Coniferophyta (gimnospermas), que são plantas coníferas, e Anthophyta (angiospermas), que são plantas com flores. Angiospermas são divididas em dois grupos, Dicotiledôneas e Monocotiledôneas. Dicotiledôneas têm dois cotilédones (folhas embrionárias), enquanto as monocotiledôneas têm apenas um cotilédone.

Os nomes “Pinophyta” e “Magnoliophyta” são usados frequentemente para “Coniferophyta” e “Anthophyta”. Do mesmo modo, as monocotiledôneas e dicotiledôneas são chamadas “Liliopsida” e “Magnoliopsida” respectivamente.

Fonte: Wikipedia

Post by Zirah Farias.

Anúncios

Perda de gelo flutuante nos polos faz mar subir ‘um fio de cabelo’ por ano

28/04/2010

As mudanças registrados na quantidade de gelo que flutua nos oceanos polares estão provocando um aumento do nível dos mares, revelou estudo publicado nesta quarta-feira (28) na revista “Geophysical Research Letters”.

Mas, apesar da perda de gelo flutuante a cada ano ser similar a 1,5 milhão de icebergs como os que afundaram o Titanic, o aumento do nível do mar é insignificante. Em um ano esse aumento é equivalente ao diâmetro de um fio de cabelo.

Andrew Shepherd, autor do estudo e pesquisador da Universidade de Leeds, afirma, no entanto, que o impacto do degelo é um sinal que não pode ser ignorado. Ele lembrou que nas últimas décadas se registraram reduções consideráveis do gelo flutuante da Terra, particularmente nas plataformas antárticas e árticas.

“Essas mudanças tiveram um grande impacto no clima regional e, já que se espera que os oceanos aumentem sua temperatura no curso do século, o degelo dos icebergs deve ser considerado em avaliações futuras dos aumentos no nível do mar”, disse.

Apesar de elevação insignificante, pesquisador alerta para efeito regional.
1,5 milhão de icebergs como os que afundaram o Titanic somem por ano.

Fonte: G1, com informações da EFE

Post by Zirah Farias.

Um pouco sobre os Lagartos

27/04/2010

Os lagartos ou sáurios (do latim científico Sauria, chamados ainda de Lacertilia) constituem uma vasta sub-ordem de répteis escamados.

Se diferenciam das serpentes (suas parentes próximas) devido à presença de quatro patas, pálpebras nos olhos, e ouvidos externos. Apesar disso muitas espécies de lagartos, como os licranços perderam suas patas durante a evolução, se tornando externamente semelhantes às serpentes. Semelhantemente também existem lagartos sem pálpebras (da família Gekkonidae) ou sem ouvidos.

Com mais de 5000 espécies conhecidas atualmente, os lagartos ocorrem em todos os continentes, exceto na Antártida e existem em diversos tamanhos, desde alguns centímetros, como alguns geckos, até 3 metros, como o dragão-de-komodo. São geralmente carnívoros, alimentando-se de insetos ou pequenos mamíferos, mas também há lagartos omnívoros ou herbívoros, como as iguanas. O monstro-de-gila, nativo do sul dos EUA, é a única espécie que é venenosa.

Alguns tipos de lagarto são capazes de regenerar partes do seu corpo, mais usualmente a cauda, mas em alguns casos mesmo patas perdidas. Enquanto a maioria das espécies põe ovos, outras são vivíperas ou ovovivíperas.Neste ano foi encontrado no cerrado de Tocantins uma nova espécie de lagarto, cujo nome científico é Stenocercus quinarius.

Ps: A imagem é meramente ilustrativa. Não é referente à nova espécie encontrada no cerrado do Tocantins, ok?

Fonte: Wikipedia

Post by Zirah Farias

Curiosidades do mundo animal

25/04/2010

Um cavalo que nasceu na sexta-feira em Barnstead, em New Hampshire (EUA), pesando apenas 2,7 quilos e medindo 35,5 centímetros, pode entrar para o Guinness, livro dos recordes, como o potro mais leve do mundo. O garanhão chamado “Einstein” nasceu com medidas de um bebê humano, mas minúsculas para um cavalo, mesmo para a raça “pinto”.

Cavalo nasceu pesando apenas 2,7 quilos e medindo 35,5 centímetros. (Foto: Jim Cole/AP)

Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro

By Kássio de Castro

Curiosidades sobre os sapos.

24/04/2010

  • Vocês sabiam que o Brasil é o país que possui o maior número de espécies de sapo?

São cerca de 500 e, só na Mata Atlântica, existem mais de 160.

  • Esses animais são importantes para o equilíbrio na natureza. Um sapo adulto come uma quantidade equivalente a três xícaras cheias de insetos por dia. Assim, ajudam a controlar a população de moscas e mosquitos.
  • O menor sapo do mundo é de Cuba com apenas meia polegada. O maior vem do Oeste da África e tem aproximadamente 12 polegadas.
  • Alguns sapos podem saltar a uma altura de até 20 vezes seu próprio tamanho.
  • Já que os olhos e narinas dos sapos ficam no topo de sua cabeça, eles podem ver e respirar enquanto o resto de seu corpo fica dentro da água. Sapos adultos tem pulmões, mas também absorvem oxigênio através de sua pele.
  • Existem cerca de 4000 espécies de sapos no mundo. Elas estão espalhadas por todo o mundo, exceto na Antártida e Islândia.
  • Alguns sapos passam toda sua vida sobre árvores e nunca descem. Eles põem seus ovos sobre galhos de árvores ou em folhas.
  • Alguns sapos põem até 25000 ovos enquanto alguns não chegam a quatro ovos.
  • Os machos de sapos e rãs cantam para atrair seu parceiro. O som que produzem varia de acordo com a espécie.
  • A maioria dos sapos sai de seus esconderijos à noite, quando a temperatura é mais baixa e eles correm menos risco de ficarem desidratados.
  • Sua visão noturna é excelente e são muito sensíveis ao movimento. Os olhos esbugalhados permitem que vejam objetos na frente, nos lados e parcialmente atrás da cabeça, além de descerem até o limite com o céu da boca para empurrar a comida goela abaixo.
  • Quando um hábitat é afetado pela poluição ou por mudanças no clima, os sapos costumam ser as primeiras vítimas e servem como um alerta sobre determinado ecossistema.
  • A pele do sapo possui toxinas que o defendem de predadores e que previnem o crescimento de fungos e bactérias. Algumas delas possuem propriedades médicas, como a epibatidina, encontrada no Epibpedobates tricolor, sapo que vive no Equador e no Peru. Essa substância é um analgésico 200 vezes mais forte do que a morfina.
  • Os sapos têm sido símbolo de prosperidade, saúde e abundância em algumas culturas; e de fertilidade em outras. Os irlandeses acreditam que sapos são parentes dos leprechauns e são capazes de pregar peças nas pessoas.
  • Na China, a rã representa o princípio yin, lunar; seu espírito é reverenciado por trazer prosperidade e cura.
  • O sapo tem grande prestígio entre os índios. Elas são apreciadas por prenunciar a chuva e por seus poderes de limpeza e purificação.
  • Diz-se que certos objetos e imagens curam absorvendo literalmente a doença, que passa da pessoa para eles. Como os sapos comem aranhas, crê-se que podem combater o mal e os venenos. Partes de seu corpo eram usadas em poções mágicas e feitiços.

Fonte: Revista Recreio nº 76,

Mania de Sapos (www.anacristinafurt.sites.uol.com.br)

Post by Zirah Farias.

Os Biomas

23/04/2010

Em ecologia chama-se bioma a uma comunidade biológica, ou seja, fauna e flora e suas interações entre si e com o ambiente físico: solo, água e ar.

Área biótica é uma área geográfica ocupada por um bioma, ou seja, regiões com um mesmo tipo de clima e vegetação. Entretanto, um bioma pode ter uma ou mais vegetações predominantes.

Apesar de poderem apresentar diferentes animais e plantas, sabe-se que há muitas semelhanças entre as paisagens dos mais diferentes continentes, isso ocorre devido à influência do macroclima (tipo de solo, condição do substrato e outros fatores físicos).

Os cinco tipos mais importantes de biomas são: aquático, desértico, florestal, de vegetação rasteira e tundra (vegetação proveniente do material orgânico que aparece no curto período de degelo das regiões de clima polar).

Entretanto, alguns vão um pouco mais longe nesta classificação. Segundo estes, só no Brasil há seis diferentes tipos de biomas, sendo eles: Floresta Amazônica, Cerrado, Pantanal, Caatinga, Mata Atlântica e Zonas Costeiras. Contando tamém com os Campos do Sul e com as Zonas de Transição.

Há também uma classificação para os biomas aquáticos, que são divididos em biomas de água doce e marinhos.

Definições Elementares.

Biótipo: O solo, as águas, o ar, a luz solar.

Área biótica ou biótopo é a base onde estão assentados os seres vivos, é o chão, é o solo, são as águas, é o ar do ambiente. O biótipo significa o conjunto dos fatores do meio ambiente que não têm vida tais como a areia, as rochas, a argila, os minerais, as substâncias inorgânicas, o ar, a energia do ambiente, os raios, os trovões, os relâmpagos, o calor, a radioatividade, a luz solar, a energia de uma forma geral compõe o biótipo.

Biocenose: A fauna e a flora, os micróbios, os seres vivos em geral.

Os seres vivos são a biocenose o conjunto de comunidades formadas pelas populações dos organismos das espécies de seres vivos interagindo entre sí.

Ecossistema: O conjunto formado pela biocenose e pelo biótipo.

Ao conjunto biocenose interagindo com o biótopo damos o nome de ecossistema.

Bioma

Um conjunto de ecossistemas constitui um bioma.

Biosfera

O conjunto de todos os biomas da Terra, constitui a biosfera da Terra.

Comunidades subclímax e comunidades clímax:

Biomas florestais que foram degradados por desmatamentos e queimadas e que ficaram com o biótopo desabitado, começam um difícil processo de reabilitação desenvolvendo gramíneas, vegetação rasteira chamada de vegetação pioneira, depois com o passar de muitos anos nessa vegetação rasteira começam a se desenvolver gramíneas mais altas, aparecem os primeiros arbustos e nessa fase essa comunidade vegetal pode ser chamada de “comunidade subclímax”. Essa vegetação arbustiva vai se desenvolvendo ao longo de muitas décadas, aparecem árvores de porte médio e, quando o bioma atinge o máximo de seu desenvolvimento passa a ser chamado de comunidade clímax.

Classificação dos biomas

Existem três tipos de biociclos: epinociclo, talassociclo e limnociclo.

  • Epinociclo

O epinociclo é o biociclo terrestre. É o conjunto dos seres vivos que vivem sobre terra firme e apresenta quatro biócoros bem distintos: as florestas, as savanas, os campos e os desertos.

Exemplo de:

  1. Biócora de floresta: Bioma da Floresta Amazônica; Bioma da Mata Atlântica; Bioma da Taiga.
  2. Biócora de savana: Bioma Cerrado a savana do centro-oeste brasileiro;  Bioma Caatinga a savana seca do nordeste brasileiro; Bioma Pantanal a savana alagada do centro-oeste brasileiro; Bioma Serengueti nas savanas da África.
  3. Biócoro de campo: Bioma Pampas gaúcho no sul do Brasil; Bioma pradarias; Bioma estepes.
  4. Biócoro de deserto: Bioma Deserto do Saara;Bioma Deserto da Líbia; Bioma Deserto da Arábia; Bioma Deserto de Calaári.
  • Talassociclo

O talassociclo é o biociclo marinho. É o conjunto dos seres vivos que vivem em água salgada representados pelo plâncton, nécton e benton. O plâncton são seres microscópicos, tanto como o fitoplâncton quanto o zooplâncton; o nécton são os seres vivos macroscópicos que nadam livremente como, por exemplo, os peixes, os golfinhos etc. O benton são os seres vivos que passam a maior parte do tempo parados afixados nas rochas ou enterrados na areia do fundo dos mares e oceanos como, por exemplo, corais, ostras, mariscos etc. O talassociclo apresenta três biócoros distintos:

  • Biócoro da zona nerítica, que vai da superfície a até 200 metros de profundidade;

Exemplo: Bioma nerítico do arquipélago de Fernando de Noronha.

  • Biócoro da zona batial, que vai de 200 a até 2000 metros de profundidade;

Exemplo: Bioma batial do arquipélago de Fernando de Noronha.

  • Biócoro da zona abissal, que vai de 2000 a até o fundo do oceano em profundidades que variam em torno de 11.000 metros abaixo da superfície dos oceanos;

Exemplo: Bioma abissal do arquipélago de Fernando de Noronha.

  • Limnociclo

O limnociclo é o biociclo dulcícola, ou seja, é o conjunto dos seres vivos que vivem em água doce e apresenta dois biócoros distintos:

  • O biócoro das águas lênticas: Águas lênticas são águas paradas como pântanos, brejos, poças d’ água e lagoas de água doce e parada; exemplo bioma da Lagoa da Conceição, na Ilha de Santa Catarina, bioma da lagoa da Messejana etc.
  • O biócoro das águas lóticas: Águas lóticas são águas correntes como riachos, ribeirões, rios e lagos de água doce e corrente; exemplo ‘bioma do Rio Amazonas, bioma do Rio Tietê etc.

Para informações mais detalhadas  sobre os Biomas Brasileiros visitem o site: http://www.wwf.org.br/

Fonte: Wikipédia, WWF Brasil e Suapesquisa.com

Post by Zirah Farias.

Aula do Prof. Dr. Jesus Lemos_Projeto de Pesquisa

23/04/2010

Aula_Projeto de Pesquisa

Olá “Biogalera” esta é uma aula que tive de metodologia científica no 1° período e achei importante colocar no nosso Blog, visto que muitas pessoas ainda têm dúvidas quanto à elaboração de artigos científicos.

Aqui é o link da ABNT, onde se é possível tirar dúvidas sobre as normas que a mesma exige em trabalhos científicos.  http://www.abnt.org.br/ e aqui o Link da Livraria eletrônica Scielo, muito importante para se fazer revisões bibliográficas.  http://www.scielo.org/php/index.php

E por fim o Link da Sociedade Brasileira de Herpetologia, para os interessados no estudo de Répteis e Anfíbios. http://www.sbherpetologia.org.br/ onde se é possível encontrar diversos dados importantes das Classes Reptilia e Amphibia.

By Kássio de Castro